A Aparição – filme de Xavier Giannoli – relata o mistério entre a dúvida e a fé

Estrelado por Vicent Lindon – ator, roteirista e diretor francês, conhecido por atuações em produções como “Augustine” (2012) e “Rodin” (2017), A Aparição conta a história de Jacques Mayano, um jornalista de um grande jornal regional da França, que se envolve numa investigação de uma aparição canônica. A reputação de Jacques como um investigador imparcial e talentoso atrai a atenção do Vaticano, que o recruta para a tarefa especial de integrar uma comissão para investigar a veracidade desta aparição santa em uma pequena vila francesa.

Após a sua chegada, ele conhece a jovem Anna que afirma ter testemunhado pessoalmente a aparição da Virgem Maria. Uma profunda devota que conquistou um público impressionante na aldeia e está divida entre sua fé e as muitas solicitações que recebe. Confrontando com visões opostas de membros do clero e céticos do grupo, Jacques revela, gradualmente, as motivações e pressões ocultas no trabalho e vê seu sistema de crenças ser profundamente abalado.

Confira o trailer!

Um thriller (suspense) que gira em torno de uma aparição encontra na equação entre mentiras e verdades, uma forma de encarar a fé em toda sua complexidade, resultando numa mistura íntima de arte cinematográfica com questões pessoais, na qual o diretor Xavier Giannoli se propôs no filme. Uma busca espiritual e jornalística que leva o espectador, crente ou não, a imergir nesta jornada de fé, com respostas que até então são impossíveis de encontrar.

Em algumas cenas, o filme se desenvolve como um documentário investigativo que gera no espectador a sensação de assistir mais uma reportagem do que a um filme com atuação. Esta linguagem deve-se muito ao fato de se tratar da descoberta pessoal da fé e da descoberta jornalística. O suspense envolta do desenrolar dos fatos só desperta ainda mais o desejo de quem assiste de entender o que está acontecendo, mesmo sem ter uma resposta que dite a verdade ou mentira da aparição, mas sim uma profunda análise sobre todo o contexto da fé: acreditar em algo sem provas.

FOTO: Divulgação

A descrição da confusão da Igreja e de alguns fiéis católicos, a incerteza dos padres que cercam Anna, os métodos, recursos técnicos e científicos da investigação da comissão para revelar o mistério não deixam de apresentar o fato como real, ao invés de uma história de fé mal contada, mesmo quando o encontro de Jacques e Anna leva o filme para um dimensão mais intensa quanto à própria realidade. O fator da fé trabalhando sem evidências revela a busca pela verdade num mundo cada vez mais complexo em tantas informações mal informadas. Em entrevista para a A2 Filmes, o Giannoli fala sobre sua principal motivação para a realização da obra.

“Eu precisava de outra abordagem a essas questões, longe dos clichês dados pela mídia, os debates sobre o choque das civilizações, o retorno da religião e do extremismo fundamentalista, ou da igreja e seus escândalos. Não encontraremos o significado da vida com algoritmos, smartphones, promessas econômicas ou ilusões políticas. Eu queria que a jornada do meu personagem terminasse no deserto, um deserto original, em miséria e desilusão. O protagonista tentou desvendar um mistério e, no final, parece ser recusar a fazê-lo, talvez porque tenha descoberto a beleza desse questionamento”, explica o diretor.

FOTO: Divulgação

O filme que tem previsão de estreia nos cinemas brasileiros no dia 09 de agosto traz de volta o debate sobre a arte de se fazer cinema de uma forma completamente profunda e, aparentemente, longe de um mercado que dita regras exibicionistas. Para Giannoli, escrever um filme é necessário começar dizendo: “ninguém vai acreditar”…, pois é “essa dúvida fundamental que o leva a realizar investigações cada vez mais longas e usar todos os recursos do cinema para que dê ‘realidade’ à conta. A investigação baseada na realidade acabada se abrindo para outra dimensão”.

“É muito importante para mim que o cinema seja um espetáculo, o espetáculo de nossas vidas enquanto procuramos por nós mesmos”, afirma o diretor.

Ficha Técnica – A Aparição

Direção: Xavier Giannoli

Elenco: Vicent Lindon, Galatéa Bellugi, Patrick d’Assumção, Anatole, Taubman, Elina Löwensohn, Claude Lévèque, Gérard Dessalles, Bruno Georis, Alicia Hava, Candice Bouchet

País/Ano de produção: França/2018

Gênero/minutagem: Drama/140 minutos, aproximadamente

Data de estreia no Brasil: 09 de agosto de 2018

Para saber mais sobre cinema, acesse aqui.

Post Author: Jaqueline Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *