Entrevista com Lacrimosa

Entrevistamos Tilo Wolff, vocalista da Lacrimosa!

Por Renata Schmidt

Banda fará apresentação única no Brasil no próximo dia 13

Conhecida pelos acordes que mesclam metal a música clássica, Lacrimosa volta ao Brasil para apresentação única em São Paulo, com intuito de divulgar Testimonium, álbum lançado para homenagear artistas que faleceram em 2016. Tilo Wolff, vocalista e fundador da banda, bateu um papo conosco para falar do novo trabalho, do Brasil e dos Lacrimanícos. Confira!

E.T.C.: A Lacrimosa tem uma base de fãs bem grande no Brasil (eles se auto intitulam “Lacrimaníacos”), muito embora a maior parte de suas letras seja em alemão e finlandês, idiomas não muito falados por aqui…como você explica esse sucesso em um país em que grande parte das pessoas não entende o que vocês estão cantando?

TW: Acredito que tenha menos a ver com o idioma do que com os sentimentos que as músicas provocam. Brasileiros são um povo muito emocional, sua cultura é construída em torno do orgulho si mesmos que vocês carregam dentro de si, e do poder de suas emoções. Independentemente de seu país de origem, a Lacrimosa também é uma banda bastante emocional, e esse é, ao meu ver, o link entre nós, entre vocês e a minha música. Não tenho medo de mostrar minhas emoções, nem vocês!

E.T.C.: Os “Lacrimaníacos” também são conhecidos por seus encontros, normalmente em rock bars de grandes cidades como São Paulo e Rio. Vocês já participaram de algum desses encontros?

TW: Infelizmente nunca pude ir a nenhum desses encontros, já que eles tendem a acontecer nos períodos entre uma turnê e outra, para encurtar o tempo de espera. Mesmo assim, sempre recebo dos fãs algumas fotos e pequenos vídeos desses eventos, eles parecem o máximo!

 

Entrevista com Lacrimosa

 

E.T.C.: Seus dois últimos álbuns, “Testimonium” e “Hoffnung”, distam dois anos um do outro. Quais são as principais diferenças entre os dois, em sua opinião?

TW: Enquanto “Huffnung” era um disco que falava sobre a transição entre desespero e a luz, “Testimonium” é um réquiem, um tributo aos artistas que morreram em 2016. Ele lida muito com a morte e o luto, e provavelmente é o álbum mais emocional que já fizemos.

E.T.C.: Você descreve “Testimonium” como um tributo a artistas como Bowie, Carrie Fisher, Prince, Debbie Reynolds, entre outros. Qual foi o critério de escolha? Você optou por artistas que contribuíram para o desenvolvimento do meio artístico, por artistas que influenciaram seu trabalho ou uma mistura de tudo isso?

TW: Foram artistas que tiveram influência na minha vida. Cresci como um grande fã de Prince, ele era tudo pra mim! Depois, fui fascinado pelo muito evolutivo de David Bowie; já Debbie Reynolds simboliza aquela alegria de viver, e morreu em luto testemunhando a morte de sua filha, Carrie Fisher. Todas as mortes trágicas desses artistas maravilhosos, que me inspiraram de múltiplas formas, me inspiraram a escrever esse álbum em particular.

Serviço:

Show do Lacrimosa em São Paulo  – Testimonium Tour

Data: 13/12/2017. (Abertura da casa: 20h; show: 21h30)

Local: Carioca Club Pinheiros (R. Cardeal Arcoverde, 2899. Pinheiros)

Ingressos: aqui

Confira outras entrevistas aqui

Post Author: Bruna de Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *